fbpx
Escolha uma Página
Você sabe qual o poder de venda da embalagem do seu produto?

Você sabe qual o poder de venda da embalagem do seu produto?

Com certeza, você já reparou em embalagens que chamam mais a atenção do cliente do que outras. A necessidade de um cuidado especial com a embalagem do produto é real. Afinal, a maioria dos clientes opta por itens com invólucro mais atraente e prático. Se bem compreendido, você certamente reconhecerá o poder de venda da embalagem!

Então, fazer um bom investimento em design é fundamental. Isso vai além da opção pela caixinha ou recipiente mais bonito. O consumidor poderá, inclusive, eleger uma marca diferente, devido à maior atração pelo visual que envolve determinada mercadoria.

Entenda o poder de venda da embalagem

Para que os clientes sejam atraídos e as vendas aumentem, a embalagem deve ter alguns aspectos essenciais. Ela deverá agregar o estético ao prático. O cliente verá sua beleza, mas também sentirá sua segurança e praticidade ao utilizá-la.

Ao estabelecer-se esse vínculo, naturalmente, o consumidor poderá ser fidelizado e buscará mais produtos da sua empresa.

Outro objetivo que é impactado pelo poder de venda da embalagem é a precificação. A embalagem surte efeitos perceptivos e sentimentais no cliente. Portanto, é natural que isso tudo se some ao aspecto funcional e à personalidade daquele item.

Assim, ela agregará valor à marca, mas, ao mesmo tempo, definirá seu posicionamento no mercado.

Desenvolva recipientes e caixas mais eficientes

Em seguida, é importante conhecer formas de desenvolver a embalagem de modo adequado. É fundamental a presença de um ótimo designer de embalagens. Ele juntará ideias para o invólucro que gerem um resultado esteticamente coerente e que siga as estratégias de seu produto.

O designer conhece formas, cores, padrões e outros fatores essenciais para o projeto.

Após sua criação, a embalagem deve estar disponível para seu público antes de entrar no mercado. Realize testes entre clientes específicos, colegas e amigos. Peça opiniões.

Se for necessário, realize ajustes. Pense nos dados que têm que estar impressos na embalagem, a fim de sanar quaisquer dúvidas dos clientes.

As cores devem ser atrativas, sejam quais forem. Escolha o simples, quanto a fontes (letras) e nomes. Cheque toda informação legal a constar e deixe o visual leve.

Saiba o que mais personalizará o produto

Existem outros itens que também ajudarão nas vendas de seu produto, como o rótulo. Sacolas e etiquetas personalizadas geralmente são usadas ao apresentar ou entregar alguns produtos. Esses materiais dão mais valor aos itens no mercado.

É fundamental que tais complementos sejam criados com total atenção. Eles precisam “dialogar” com o visual das embalagens e seguir a mesma identidade visual. Sempre.

Conheça alguns dos erros mais frequentes

Como diz o ditado, a primeira impressão é a que fica. Portanto, a embalagem precisa transmitir o que você quer passar ao seu consumidor.

Às vezes, nos deparamos com ilustrações inadequadas ou mesmo de conotação sexual. Ainda que seu consumidor se divirta com isso, o erro é grave e pode trazer uma imagem ruim à empresa por bastante tempo.

Isso se resolve com a contratação de bons profissionais para a criação da embalagem. Os textos que vão na superfície devem ser informativos. Data de validade, tipo de conteúdo, ingredientes ou orientações de uso são alguns exemplos.

Também se deve ter atenção quanto à qualidade do material da embalagem. Um material frágil, facilmente deteriorável, não protege e pode até danificar a mercadoria. Cuidado também com a qualidade de impressão do rótulo, etiqueta ou no próprio produto.

Como vimos, o poder de venda da embalagem envolve diversos fatores. Além da atração e fidelização de consumidores, a conquista de novos clientes também é possível. Para isso, é essencial que a embalagem esteja aliada ao conceito de sua marca ou empresa.

Gostou das nossas dicas a respeito de embalagens? Agora que está bem mais por dentro do assunto, confira mais dicas sobre design de embalagens!

6 dicas de como atingir o público certo e não desperdiçar dinheiro

6 dicas de como atingir o público certo e não desperdiçar dinheiro

Você está frustrado com a sua última campanha de marketing? Investiu muito dinheiro em ações de comunicação, mas a sua empresa não colheu os resultados esperados? Provavelmente, uma das principais causas desse problema é a falta de direcionamento para atingir o público certo. Conhecer a fundo o perfil dos seus clientes é essencial para impactá-los positivamente.

A segmentação, ou seja, a determinação de quem é o seu público, permite que um negócio explore o seu nicho com maior eficiência. Com isso, pode-se identificar quais são as reais necessidades dos seus consumidores e, a partir daí, oferecer atendimento e produtos adequados, aumentando as possibilidades de fechar vendas.

Um empreendimento que não segmenta o seu público e atira para todos os lados na hora de se comunicar, está sujeito a cometer mais erros e, consequentemente, perder dinheiro com campanhas que não trazem resultados satisfatórios.

Quer fazer um marketing bem-sucedido? Confira, a seguir, quais são as melhores estratégias para a sua empresa atingir o público certo!

1. Faça pesquisas para entender o comportamento do público-alvo

Conhecer e entender com riqueza de detalhes o mercado em que o seu negócio atua é importantíssimo. Aposte em pesquisas de mercado para levantar o máximo de informações sobre o seu público-alvo, como idade, gênero, classe econômica e social, nível de escolaridade, região em que mora, etc.

Além disso, conhecer os fatores comportamentais são imprescindíveis para a segmentação do seu público. Levando isso em consideração, inclua na sua pesquisa questionamentos sobre o estilo de vida, preferências, e atitudes dos consumidores em relação aos seus produtos.

Dessa forma, você pode mapear diversos grupos de clientes, uma vez que dentro do seu nicho existem pessoas com diferentes necessidades de compra. Assim, pode-se oferecer o produto certo para cada grupo.

2. Desenvolva estratégias de comunicação para cada perfil de público

Após saber quais são os diferentes tipos de públicos que a sua empresa tem, é crucial desenvolver estratégias de comunicação específicas para cada perfil.

Ainda que utilizem o mesmo produto, pessoas com objetivos e características diferentes podem não se sentir atraídas por uma mensagem padronizada.

Sendo assim, crie ações, ofertas e meios de comunicação adequados para cada grupo de consumidores. Por exemplo, para comunicar-se com jovens, a empresa pode preparar campanhas na internet com um vocabulário informal e descontraído.

3. Faça um planejamento de comunicação anual

Para ser mais eficiente, a comunicação de uma empresa deve ser bem estruturada e planejada anualmente. A partir dessa ferramenta, a empresa pode criar campanhas embasadas em dados relevantes e de maneira mais organizada, o que a aumenta as chances de sucesso.

Para a construção desse planejamento, primeiro defina quais são os objetivos da empresa para os próximos doze meses, como aumentar a credibilidade da marca e vendas.

Em seguida, de acordo como as características do seu público, crie ações que ajudem a atingir essas metas. Cada ação deve conter o tipo de mensagem a ser propagada, para quem, quando, e em quais veículos de comunicação, bem como que se espera obter por meio dela.

4. Crie relacionamento por meio de eventos

Independente da sua empresa atuar no mercado físico ou virtual, realizar eventos para interagir com o seu mercado é uma excelente maneira de divulgar a sua marca.

De pequeno ou grande porte, seja para apresentar os seus produtos, seja para educar a sua audiência sobre o serviço oferecido eles são uma ótima aposta.

Ao participar desses eventos, os clientes em potencial podem conhecer a sua empresa e até mesmo se identificar com a marca. Isso os permite analisar os produtos comercializados, as suas vantagens e tomar a decisão final de compra.

5. Desenvolva uma campanha de massa em veículos tradicionais

Embora estejamos vivendo na era da internet, os meios de comunicação de massa, como rádio e internet, ainda possuem um grande alcance. Portanto, também é importante divulgar a sua marca por meio dessas ferramentas, desde que as mesmas sejam utilizadas pelo seu público-alvo.

É preciso que as ações de marketing sejam inseridas nos canais que estejam de acordo com o perfil do seu público. Se os seus consumidores têm um poder aquisitivo menor, a campanha deve ser feita em uma emissora de TV ou rádio popular e não em canais por assinatura, por exemplo.

6. Utilize a segmentação do público nas redes sociais e canais digitais

Não basta produzir conteúdo específico para as redes sociais e demais canais digitais, é necessário elaborar um tipo de conteúdo diferente para cada grupo de clientes que está navegando nessas plataformas.

Sem falar que cada rede social exige um tipo de comunicação. Enquanto no Facebook você pode fazer textos mais elaborados, no Instagram é importante caprichar nas imagens e produzir textos menores e mais objetivos.

As pessoas são constantemente impactadas pelas mudanças que surgem no mercado, o que faz com que o comportamento delas também evolua. Assim sendo, para atingir o público certo, as empresas devem estudar o seu público-alvo continuamente, a fim de acompanhar o seu desenvolvimento e atender as suas demandas.

Gostou desse post? Siga as nossas redes sociais e acesse o melhor do nosso conteúdo! Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn.

5 características do marketing moderno que você deve considerar

5 características do marketing moderno que você deve considerar

A história do marketing é marcada por muitas evoluções e mudanças. Não há um consenso sobre quando o marketing efetivamente surgiu, pois a atividade de divulgar os produtos e serviços acompanha o próprio comércio.

Mas é com os meios de comunicação em massa — desde a invenção da prensa, até o rádio, a televisão e outros que conhecemos — que essa ideia se desenvolveu. Justamente por isso, o marketing moderno também evoluiu e mudou com o surgimento do mundo digital.

O desenvolvimento do marketing, desde o século XIX aos dias atuais, pode ser diferenciado em duas etapas: o operacional e o estratégico. Resumindo, o primeiro, com técnicas mais tradicionais de comunicação em massa, se preocupava mais com a divulgação do produto ou serviço e esperava o consumidor vir até a empresa. O segundo, no entanto, se preocupa com a experiência do consumidor em relação à mensagem, para atraí-lo para a empresa.

Ou seja, o marketing moderno (ou estratégico) tem algumas características muito próprias. Para entendê-lo melhor e saber como usá-lo em seu negócio, confira 5 delas na continuação de nosso artigo!

1. Marketing como investimento

Uma das principais diferenças entre o marketing operacional e o estratégico é a mudança de mentalidade que as empresas precisam ter em relação ao que o marketing em si significa. Antes, até a década de 1990, o marketing era visto quase sempre como um custo operacional, pois era muito difícil medir seu impacto e retorno.

Entendia-se que era necessário divulgar o produto, mas não que a divulgação era por si parte dele. Assim, o marketing moderno revolucionou esse pensamento, ao compreender as ações e campanhas como um investimento. Isso também se deu porque foram desenvolvidos indicadores e ferramentas que ajudaram a medir o retorno sobre as ações tomadas.

2. Planejamento estratégico

Embora o marketing operacional também tivesse um planejamento de campanha, o foco dele era mais no produto e não no público. O marketing moderno tem um planejamento estratégico muito maior, focado em uma segmentação de público mais específica, com o intuito claro de atingir diretamente o público-alvo.

Ou seja, enquanto o marketing operacional agia como uma metralhadora de divulgação, o marketing estratégico age como um sniper, mirando diretamente o consumidor ideal. Isso é possível em face das novas tecnologias, em especial da internet.

3. Presença online

Hoje, a presença online das marcas é imprescindível para qualquer campanha que deseje ter maior repercussão. Claro que o marketing offline continua a ser importante, mas é preciso estar presente digitalmente para alcançar mais e mais consumidores.

Uma presença digital bem construída, focada em identidade visual, experiência do usuário e relacionamento com o cliente, é uma parte estratégica importante de qualquer campanha e ação de divulgação por parte das empresas.

4. Relacionamento com o cliente

Afinal, como dito, hoje o marketing moderno não se preocupa apenas com mostrar o produto ou o serviço ao público, mas sim em conquistá-lo e em se relacionar com ele.

Quer dizer, hoje, o relacionamento com o cliente e o foco em sua experiência são tão importantes quanto o próprio produto, assim como um dos fatores primordiais no processo de decisão de compra do consumidor.

5. Análise de dados

Um dos principais fatores que diferencia o marketing moderno é a capacidade de coleta e análise de dados, muitas vezes em tempo real. Com diversas ferramentas que permitem analisar indicadores e ver acessos, engajamento, alcance e também medir o retorno das conversões, é possível ter um conhecimento muito mais profundo sobre o perfil e comportamento do consumidor.

Como podemos ver, o marketing moderno é focado muito mais em um pensamento estratégico que privilegia a experiência do consumidor e o guia por sua jornada de compras.

Para isso, usa de diversas técnicas desenvolvidas ao longo de estudos e análises. Por ter se tornado um know-how tão específico, as empresas bem sucedidas contam com assessoria especializada.

Com isso em mente, sua empresa não pode ficar para trás. Veja, em nosso e-book, como escolher a agência de publicidade ideal para seu negócio.

Quais são os elementos essenciais de uma campanha de marketing digital?

Quais são os elementos essenciais de uma campanha de marketing digital?

O alcance e poder da internet são inegáveis. Por isso, não investir em uma campanha de marketing digital é desperdiçar uma grande oportunidade de alcançar seu público e fazer ótimos negócios. Afinal, o marketing já deixou de ser considerado custo e passou a ser visto como investimento pelas empresas.

Para descobrir mais sobre como utilizar esse potencial de mercado, continue lendo nosso artigo!

Segmentação do público-alvo

O primeiro passo para uma campanha de marketing digital bem sucedida é a segmentação do público-alvo, ou seja, descobrir qual a fatia do mercado tem real interesse no produto ou serviço da sua empresa. Uma boa segmentação de público parte de uma hipótese e de uma verificação por pesquisa de mercado.

Como exemplo, uma loja virtual que vende jogos de tabuleiro parte do pressuposto que seu público é jovem, faz parte da cultura geek, tem uma fonte de renda estável e que permita gastar com hobbies e é em sua maioria masculino. Isso é uma forma de fazer a gestão de conteúdos do site, para lidar diretamente com o potencial cliente.

No entanto, muitas vezes, é preciso fazer uma pesquisa de mercado para traçar o perfil do consumidor ideal. Nesse caso, a pesquisa é feita por um questionário com informações sobre faixa etária, gênero, condição sócio-econômica, localidade, interesses e perguntas sobre o produto e serviço.

Mapeamento de mercado

Outro passo importante para uma campanha de marketing digital de sucesso é conhecer a concorrência. Para isso, é preciso mapear o mercado, saber as outras iniciativas das empresas concorrentes e estudar o nicho que seu negócio atua.

O mapeamento de mercado dá condições e subsídios para estudar as melhores estratégias a serem adotadas e os caminhos mais fáceis ou inexplorados para chegar ao consumidor.

Além disso, compreender a concorrência dá uma visão geral do nicho e das dificuldades ou facilidades que podem ser exploradas.

Escolha das estratégias

Existem muitas estratégias e técnicas de marketing digital que podem ser adotadas em conjunto ou separadamente dentro de uma campanha. Cada uma delas tem particularidades e trabalha um perfil de público, uma plataforma ou uma forma de agir. Entenda um pouco mais sobre cada uma:

  • marketing de redes sociais: atua especificamente dentro dessas plataformas, explorando seus recursos e a forma como tratar o público-alvo;
  • planejamento de mídias: elabora um mapa das principais mídias onde estão os potenciais clientes e formas de atuar em cada uma delas, para melhorar as taxas de conversão;
  • uso de mídia paga: para além dos alcances orgânicos, o uso de impulsionamentos e links patrocinados pode ser uma excelente estratégia para consolidar a marca;

Ainda podemos falar em mailmarketing, remarketing, marketing de influência, dentre outras diversas estratégias possíveis. Conhecê-las é importante para saber quais podem ser mais efetivas.

Planejamento de campanha

A partir das informações sobre público e da escolha das estratégias adotadas, é preciso planejar a campanha. Aqui, um dos pontos de maior atenção é o budget disponível para sua execução e os objetivos que se planeja alcançar.

É necessário ser realista com o orçamento e com o que se pode realizar dentro dele. Uma boa campanha de marketing digital não precisa ser necessariamente cara.

Ela precisa ser, acima de tudo, criativa, bem planejada e com excelente execução, em geral apoiada na jornada do consumidor e na progressão deste no funil de vendas.

Para tanto, é preciso traçar os objetivos a serem alcançados em curto, médio e longo prazo. Ou seja, quais as metas que devem ser almejadas pela campanha. A definição de objetivos ajuda a direcionar os esforços e facilita verificar o êxito das ações.

Análise dos indicadores

Uma das vantagens do marketing digital é acompanhar as métricas em tempo real. Existem diversos indicadores usados pelo marketing digital tais como o ROI (Retorno sobre investimento), CAC (Custo de Aquisição do Cliente), Taxa de Rejeição e Taxa de conversão que trazem informações relevantes que podem afetar e redirecionar as estratégias empregadas.

Uma boa campanha de marketing digital é muito mais que fazer um site, um blog e um perfil nas redes sociais. Requer um planejamento estratégico e conhecimento aprofundado. Por isso, é sempre uma boa ideia contar com profissionais qualificados que tenham experiência no mercado.

Descubra como sua empresa pode se beneficiar de uma campanha de marketing digital profissional e estruturada. Entre em contato conosco!

Geração de leads: saiba o que são e como prospectá-los

Geração de leads: saiba o que são e como prospectá-los

Atrair novos clientes é uma necessidade constante de qualquer empreendimento que deseja destacar-se no mercado.

Para isso, é fundamental adotar estratégias mais sólidas de atração de novos consumidores, como a geração de leads, que permite descobrir potenciais clientes e trabalhar para converter vendas.

Antes de qualquer coisa, é necessário entender que lead é aquela pessoa que demonstrou interesse em adquirir o seu produto ou serviço, ou seja, é um potencial consumidor.

Geralmente, esse interesse é evidenciado por meio da inserção espontânea de dados em troca de serviços ou materiais gratuitos, juntamente com a vontade de saber mais sobre o produto que a empresa oferece.

Quer saber como aproveitar essa oportunidade de fazer novos negócios? Confira, abaixo, as principais informações que você precisa saber sobre leads e como prospectá-los!

Qual a diferença entre lead e assinante?

Certamente, você já acessou um blog ou outro portal de conteúdo e se deparou com uma landing page.

Isso nada mais é do que uma página de conversão composta por espaços a serem preenchidos pelos dados de contato do visitante em troca de um material mais detalhado ou serviço gratuito.

Ao preencher essa página, você sai do papel de visitante e torna-se um assinante. Em um primeiro momento, o lead é um assinante, mas continua demonstrando interesse em conhecer a solução da empresa para solucionar o seu problema. Assim sendo, a compra do produto ofertado é vista como uma opção útil.

A relação existente entre o lead e o empreendimento é mais forte do que a de um cliente obtido na prospecção por e-mail, o que se deve ao fato de haver mais nutrição e o fornecimento de um conteúdo que representa valor educativo.

Portanto, o contato do lead será mais longo, fazendo com ele seja convertido em consumidor e um importante divulgador da sua marca.

Como MQL e SQL ajudam na gestão de leads?

O Marketing Qualified Leads (MQL) é um lead que conhece o problema para o qual está procurando uma solução.

Para tanto, ele já fez várias interações com a empresa, baixou materiais ou leu posts no blog, mas ainda quer acessar um conteúdo que o ajude a decidir definitivamente como solucionar o seu conflito.

Nesse caso, o seu time de marketing deve desenvolver ações que convençam o lead sobre o verdadeiro valor da solução que o empreendimento vende, uma vez que somente depois disso ele irá considerar a compra do produto.

Já o Sales Qualified Leads (SQL) é um lead qualificado de vendas, que está mais propenso a efetuar a compra. Mais do que estar consciente do seu problema, ele já sabe o produto da sua empresa é o ideal para solucioná-lo.

Os leads que se enquadram como SQL requerem ainda mais cuidado e proximidade do seu time de vendas, visto que precisam ser orientados até a finalização da compra para que não desistam no meio do caminho.

Como prospectar novos leads?

Produzir conteúdos de qualidade é a principal estratégia para atrair novos leads. Para iniciar essa produção é essencial identificar com riqueza de detalhes quem é a sua persona.

A utilização da persona é um método considerado muito eficiente, pois se baseia na criação de um personagem que evidencia as características do seu cliente ideal.

A partir daí, todas as ações voltadas para a geração de leads devem ter o objetivo de atrair esse público específico. Portanto, a primeira coisa a ser feita é criar a sua persona.

Na sequência, a empresa precisa criar ‘’iscas’’, ou seja, conteúdos como e-books, templates, webinars, pesquisas e estudos.

Com isso, o empreendimento tem mais chances de despertar o interesse do cliente em potencial e convertê-lo em consumidor.

Com a geração de leads, a sua empresa aumenta as vendas e os lucros, além de conquistar uma clientela fiel aos seus produtos.

Para que esse processo traga melhores resultados, você pode contar com o auxílio de especialistas que fazem o mapeamento dos leads e aplicam as estratégias mais adequadas para engajá-los.

Gostou desse post? Assine a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos!