fbpx
Escolha uma Página
Transformação digital: as mídias off-line na ativação de estratégias on-line

Transformação digital: as mídias off-line na ativação de estratégias on-line

Cada dia mais a transformação digital nas empresas torna-se uma necessidade e deixa de ser apenas moda. Atualmente, uma empresa que não existe on-line é como se, de fato, não existisse off-line, e é ultrapassada pela concorrência com bastante facilidade.

As tecnologias digitais são importantes para uma empresa que quer se relacionar com o cliente, fazer negócios on-line, ou mesmo off-line, e se comunicar.

Neste artigo, vamos explicar mais sobre essa transformação digital e como você pode implementá-la em seu empreendimento. Confira!

Como funciona a transformação digital?

Esse é um processo utilizado por empresas para melhorar o desempenho, garantir resultados melhores e aumentar o alcance de influência. É uma mudança na estrutura das organizações que fornece um papel essencial para a tecnologia.

Essa mudança na estrutura das organizações é apontada como radical e pode levar a tecnologia a ter um papel estratégico central — e não somente uma presença considerada superficial.

Quais são as principais vantagens?

As principais vantagens que podemos citar são:

  • melhor experiência do cliente;
  • otimização da cadeia de processos;
  • auxílio na tomada de decisões estratégicas;

Como implementar?

Utilize QR Codes

QR codes são utilizados por diversas indústrias de revistas e propagandas para armazenar URL’s que serão direcionadas para um vídeo, site, hotsite, etc. Além disso, um QR code pode ser facilmente escaneado por celulares modernos.

Utilizar essa tecnologia em anúncios impressos e peças gráficas leva o consumidor até o site para obter mais informações ou para conseguir um desconto exclusivo.

Crie eventos presenciais

Uma ótima maneira de implementar uma mídia off-line na ativação de estratégias on-line é criar eventos presenciais — como workshops e feiras, por exemplo — e realizar a cobertura deles on-line, com fotos em tempo real e algumas transmissões ao vivo de momentos específicos dos eventos.

Incentive o uso das buscas no Google

Como já sabemos, o Google utiliza um mecanismo de ranqueamento baseado, principalmente, no conteúdo e nas palavras-chave para posicionar cada site em suas páginas.

Ao incentivar as buscas no Google, as chances de um cliente em potencial encontrar sua empresa são ainda maiores, e dentro do seu site ou blog ele pode tirar todas as dúvidas sobre seus serviços ou produtos.

Incentive o buzz marketing digital

Quando uma empresa conquista a confiança de seus clientes, é muito comum que ela seja comentada entre seus consumidores e até mesmo indicada para clientes em potencial pelos já clientes da rede.

Sendo assim, é muito importante tratar sempre bem seus clientes, oferecendo um bom atendimento e suporte, para que as pessoas possam ouvir sobre seu produto e pesquisar on-line a sua reputação e encontrar coisas boas a respeito da sua empresa.

Incentivar avaliações on-line da empresa e dos produtos

Sabe aquelas pesquisas de rua que as empresas costumavam fazer antigamente? Hoje em dia elas podem ser feitas de forma on-line — um serviço que poupará muito do seu tempo e disponibilidade. Nessas pesquisas, qualquer pessoa pode responder perguntas sobre a sua empresa ou, então, avaliar seus serviços e produtos com estrelas.

Essas avaliações são importantes para que outras pessoas saibam da sua reputação; mas, além disso, ao realizar uma pesquisa on-line, você pode conseguir dados importantes do seu cliente para aplicar estratégias do marketing digital como o e-mail, por exemplo.

​Quais são os maiores mitos da transformação digital?

Esse é um assunto voltado apenas para empresas de tecnologia

Acredita-se — e muito — que somente empresas que nasceram com um contexto digital, como e-commerces e SaaS, podem se beneficiar das tecnologias digitais. Porém, isso não passa de um mito!

Qualquer empresa, independente do seu segmento, pode adotar e combinar estratégias on e off-line.

Tudo se resume à experiência do cliente

Outro mito é acreditar que a transformação digital se resume em proporcionar a melhor experiência possível para o cliente. Isso é realmente importante, mas não é o suficiente.

Vale lembrar que a transformação digital deve estar espalhada por toda a empresa e não ficar focada somente na experiência do cliente.

A transformação vem de pequenas iniciativas

Em teoria, a ideia de que pequenas iniciativas dos colaboradores criem uma organização digital aos poucos parece fazer sentido. No entanto, não é dessa maneira que as coisas funcionam. Afinal, a transformação precisa vir do topo.

Uma mudança considerada tão grande necessita de liberdade e iniciativa dos líderes, em serem capazes de desenvolver programas de mudanças claros e implementá-los nas empresas.

O setor de TI é o responsável por realizar a transformação

O setor de TI, ou tecnologia da informação, precisa estar estruturado de forma sólida para garantir o nível de atuação que uma empresa digital demanda. Porém, isso não significa que a transformação seja sua responsabilidade.

O que acontece é uma aproximação entre os gestores e quem pretende colocar a tecnologia para funcionar, já que o setor de TI é apenas um dos envolvidos na transformação digital de qualquer companhia.

Dependendo da indústria, é possível esperar para ver

A necessidade de inovação é algo urgente e real em todo o mercado, e é possível que quem decidir esperar para ver o resultado, não goste do cenário que encontrará.

Um exemplo disso é o agronegócio, que antigamente atuava livre de processos tecnológicos e hoje é um dos setores que mais fazem uso da tecnologia para aperfeiçoar processos, prever dificuldades e obter melhores resultados.

Desenvolver várias iniciativas digitais é o suficiente

Esse pode ser considerado o maior engano dos tomadores de decisão e executivos de uma empresa. Pensar que desenvolver várias iniciativas digitais basta para uma boa tecnologia digital é acreditar que você já faz parte da transformação mesmo sem fazer.

O marketing de conteúdo, que vem sendo muito utilizado, é exemplo de um ótimo recurso — mas essa é uma estratégia que faz apenas parte da solução. Sendo assim, não caia na ilusão de que suas estratégias são a transformação em si.

Depois de ver como a transformação digital funciona e quais são as metodologias para implementá-la em sua empresa, o que acha de conversar com a sua equipe e repensar as estratégias que vocês têm tomado em relação à comunicação, negócios on-line e relacionamento com o cliente?

E aí, gostou do post? Aprenda mais sobre este universo em nosso artigo sobre branding a partir do marketing digital.

Relacionamento com o cliente: 5 canais de comunicação essenciais

Relacionamento com o cliente: 5 canais de comunicação essenciais

É fato que captar o interesse das pessoas está cada vez mais desafiador nos dias de hoje. Os consumidores estão submetidos a inúmeras informações diariamente e isso torna a atenção deles ainda mais escassa. Uma das formas de garantir que o público esteja sempre próximo da empresa, apesar das interferências, é investindo em relacionamento com o cliente.

O bom relacionamento permite que a marca permaneça na mente do consumidor, e isso vale muito atualmente. Sem contar que, com esse vínculo fortalecido, a possibilidade de aumentar a satisfação dos clientes é enorme. Sabemos que as pessoas tendem a compartilhar suas experiências positivas com sua rede de contatos.

Assim, investir no relacionamento é uma forma de fidelizar clientes e atrair novos.

A multiplicidade dos canais de comunicação humaniza a relação entre marcas e consumidores. Contudo, é preciso ter cautela, pois a experiência do cliente deve ser integrada mesmo que ele interaja com canais diferentes. Além disso, é importante ressaltar que a escolha do meio para se comunicar com o seu público deve se basear principalmente na preferência dele.

Apesar disso, existem alguns canais de comunicação que de fato apresentam maior potencial para estreitar o relacionamento com os clientes e torná-los verdadeiros defensores da marca. A seguir, compartilhamos algumas das principais opções.

1. Redes sociais

Sem dúvida, é praticamente impossível falar de relacionamento sem mencionar o uso das redes sociais. O fato é que para ter sucesso nesse ambiente é preciso utilizar os canais de forma estratégica e profissional. Afinal de contas, existem várias empresas que se comportam como amadoras nas redes sociais e cometem erros desastrosos.

Para evitar que isso aconteça o primeiro passo é identificar quais são as redes que o público utiliza com frequência. Muitas vezes, a empresa deseja criar uma página no Linkedin, mas os clientes utilizam o Instagram com mais regularidade, por exemplo.

Além disso, é importante responder prontamente a todas as questões levantadas pelos clientes de forma ágil. As pessoas esperam um retorno mais rápido nessas plataformas e, por isso, é importante ter um profissional dedicado a fornecer todas as respostas que o público necessita.

Outra dica importante é observar todas as interações do público para obter insights e aprimorar o atendimento da empresa constantemente.

2. Chat online

Acima mencionamos sobre o imediatismo no retorno que os consumidores esperam das marcas. Um aliado muito eficaz é o chat online, que pode ser utilizado no site da empresa ou até mesmo nas redes sociais. Essa estratégia automatiza o atendimento, o que proporciona mais rapidez e eficiência.

Ou seja, um software programado simula o atendimento humano e otimiza bastante o tempo. Vamos imaginar que o cliente precisa de uma resposta simples e tem que esperar muito. Desse modo, a experiência dele com a marca não será agradável e isso impacta diretamente no relacionamento.

De nada adianta a empresa tentar se aproximar, se ainda não consegue atender às necessidades do cliente como ele deseja. Isso gera frustração e, consequentemente, o consumidor pode ficar com uma péssima impressão da marca e nunca mais comprar dela.

3. Ligações

Apesar de muito se falar sobre a era digital, ainda existem estratégias tradicionais de marketing que funcionam. É claro que tudo vai depender dos hábitos do público-alvo, mas, de forma geral, as ligações podem aproximar a empresa dos seus clientes de maneira muito positiva.

O fato é que ligar para conversar sobre assuntos irrelevantes não vai cativar as pessoas. Por essa razão, é preciso encontrar motivos para entrar em contato com o cliente. E esse porquê deve ser mais interessante para o consumidor do que para a empresa.

Um exemplo disso seria fazer uma ligação para parabenizar um cliente pelo seu aniversário e oferecer-lhe um bônus. Ou ainda, para divulgar a chegada de um produto ou serviço que ele estava esperando. Percebe a diferença? Por isso, é necessário transformar a ligação em um momento que o cliente anseia em receber.

4. E-mail marketing

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, o e-mail ainda é um dos melhores canais para estreitar o relacionamento com os clientes. A grande questão é a relevância, ou seja, não é interessante enviar somente mensagens promocionais.

As empresas precisam mudar essa mentalidade do marketing de interrupção, que apenas aparece incansavelmente para falar dos seus produtos e serviços.

Atualmente, o cenário da comunicação é outro, e as marcas devem se adaptar. O ideal é enviar e-mails segmentados, para atender aos interesses específicos de cada cliente. Imagine que a sua empresa atua no segmento de alimentação, entrega de saladas, por exemplo. Ela pode ter uma lista de contatos de pessoas que se tornaram mães recentemente e estão com o dia a dia ainda mais corrido.

Assim, a marca pode enviar conteúdos que auxiliem diretamente o momento de vida do cliente, ao invés de anunciar somente o seu cardápio. O benefício dessa estratégia é que, durante os envios, os clientes estão sendo nutridos de informação e, quando precisarem das soluções oferecidas pelo negócio, dificilmente buscarão outras opções no mercado.

5. WhatsApp

Outro canal fundamental para criar uma conexão forte com os clientes é o WhatsApp. No aplicativo é possível criar as “listas de transmissão”, que reúnem os contatos e permitem que a empresa dispare uma mensagem para todos ao mesmo tempo, porém, as pessoas não conseguem se comunicar entre si, o que facilita a administração dessa comunidade.

Para que o relacionamento seja mais eficiente é interessante segmentar as listas de acordo com o perfil dos consumidores. A empresa pode ter uma lista para cada região se fizer sentido para o negócio, ou para cada profissão, por exemplo. O propósito é gerar valor para os clientes, enviando informações e dicas importantes.

Além de estar muito próxima da sua audiência, a empresa ainda continua ajudando as pessoas que já compraram nela. Isso fortalece a confiança dos clientes em realizar novas compras e, até mesmo, recomendar a empresa para outras pessoas.

É importante destacar que a transformação digital requer uma unidade na comunicação das marcas. Portanto, é preciso se preocupar com os canais, mas, sobretudo, com o tipo de postura que a empresa adotará em cada uma das oportunidades de se relacionar com o seu público.

Caso contrário, o consumidor pode perceber alguma distorção de conduta ou posicionamento e contribuir para desencadear uma verdadeira crise de marca. Por isso, é essencial atuar de forma estratégica em qualquer ponto de contato com os clientes.

Certamente existem diversos outros tipos de canal, mas a proposta do artigo foi reunir os mais eficientes na construção de um relacionamento com o cliente, entretanto, vale ressaltar que é ele quem vai sinalizar as ferramentas mais apropriadas para uma comunicação efetiva.

Se você ainda tem dúvidas sobre como se relacionar com o cliente na internet, sugerimos que você confira o nosso post 5 Dicas Incríveis de Relacionamento com o Cliente na Internet.


Solicite agora uma avaliação gratuita do seu negócio. Vamos te ensinar, quais as melhores formas de se comunicar com seu cliente e manter um relacionamento constante.

Métricas de vaidade: aprenda como fugir desta armadilha

Métricas de vaidade: aprenda como fugir desta armadilha

Você já deve saber da importância de medir o desempenho das suas ações de Marketing para entender o que funciona e o que não dá resultados com o seu público. Porém, pode ser que você ainda não conheça os perigos das métricas de vaidade.

Esses medidores de desempenho podem gerar elogios, tapinhas nas costas e, em alguns casos mais extremos, até mesmo promoções dentro da sua empresa. Mas não são os elementos mais indicados para mensurar e comprar os resultados das ações realizadas.

Para saber de verdade o quão efetivo é o seu plano de marketing, você precisa fugir dessas métricas e utilizar outras mais apropriadas. Quer saber como fazer isso? Continue lendo!

O que são as métricas de vaidade no Marketing Digital?

Para quem trabalha com Marketing, pode fazer bem ao ego ver o resultado dos seus esforços sendo traduzidos em milhares de curtidas, muitos comentários e uma quantidade enorme de visualizações ou visitas.

É bom ter esse reconhecimento positivo, certo? Sim, claro que é bom. O problema é que esse tipo de conquista pode não estar ligado ao objetivo principal do plano de marketing planejado.

Assim, os indicadores de desempenho positivos, que não estão conectados com o objetivo principal da estratégia de Marketing  são chamados de métricas da vaidade. Fazem bem ao ego, mas não são muito úteis.

Normalmente esses indicadores são utilizados para avaliar o alcance de uma publicação nas redes sociais ou audiência do blog/site de uma empresa, mas não transmitem muitas informações sobre a eficiência da estratégia de Marketing realizada.

Quer saber por que é um problema utilizar só métricas de vaidade na hora de avaliar o seu trabalho? Continue a leitura!

Por que não utilizar essas métricas na avaliação de resultados?

Quando fazemos a avaliação do desempenho de uma ação ou estratégia de marketing, precisamos usar métricas que traduzam de maneira apropriada os resultados obtidos pelo trabalho realizado.

Afinal, ter um milhão de curtidas em um post não significa nada se essa audiência não se converter em vendas ou oportunidades de negócios para a empresa.

Ao dar especial atenção para métricas de vaidade, você corre o risco de não obter um panorama fiel dos resultados obtidos pela sua estratégia de marketing. Além disso, pode acabar mascarando problemas na sua ação e não saber a melhor maneira de entregar os resultados que a diretoria busca, que é um faturamento maior.

Portanto, o mais indicado é focar a análise de desempenho das suas ações de marketing em métricas que são mais indicadas para esse trabalho e que possam traduzir melhor o funcionamento do seu plano. E quais métricas são essas? Confira abaixo!

Quais métricas conseguem mensurar resultados apropriadamente?

Se indicadores como curtidas, seguidores, compartilhamentos ou visualizações não ajudam a medir o desempenho de uma ação de marketing apropriadamente, quais métricas fazem esse trabalho? Veja nossa lista abaixo:

ROI

O Retorno Sobre Investimento é uma métrica que diz quanto a empresa recebeu a partir de cada real investido na sua ação de marketing.

Normalmente, essa métrica é apresentada em reais (R$2 para cada R$1 investido) ou em porcentagem (100% de ROI) e o seu cálculo é muito simples. Basta utilizar essa fórmula:

ROI = (Faturamento – Investimento) / Investimento

Por “Faturamento” entendemos toda a receita obtida através da estratégia de marketing realizada. Já o “Investimento” inclui a somatória de todos os valores gastos para a empresa para fazer essa ação (até mesmo os custos de produção dos itens vendidos).

Quer descobrir como calcular o ROI na prática? Vamos ver um exemplo!

Imagine que sua empresa separou um orçamento de R$ 5.000 no Google AdWords para vender alguns produtos. Ao todo, foram comercializados cerca de 500 produtos no valor de R$ 100 e com custo de produção de R$ 25. Qual foi o ROI?

Nesse caso, temos:

  • faturamento = 500 x 100 = R$ 50.000;
  • investimento = 5.000 + (500 x 25) = R$ 17.500.

Portanto, nosso ROI é o seguinte:

ROI = (50.000 – 17.500) / 17.500;

ROI = 185% ou R$ 1,85 de lucro para cada real investido na ação.

Com esse valor, você pode entender melhor quão eficiente é a sua estratégia de marketing e ainda comparar ações através de Testes A/B.

Taxa de Rejeição

Como o nome já indica, a Taxa de Rejeição é uma métrica que diz qual a porcentagem de pessoas rejeitou a sua ação ou post na Internet.

Normalmente, esse indicador é utilizado pelo Google, Facebook e outras plataformas para mensurar o desempenho de algum conteúdo (pode ser um anúncio ou post) com o público. Se alguém clicar para ver esse material e sair logo depois, então conta como uma “rejeição”.

Essa métrica é útil como um indicador da qualidade do seu anúncio ou conteúdo criado na sua estratégia de marketing. Uma taxa de rejeição alta (acima dos 40% por exemplo) é sinal de que seu material requer mudanças, por exemplo.

Taxa de Conversão

Quando uma pessoa vê o seu material na Internet e resolve realizar o chamado para ação que você planejou (comprar um produto, seguir sua página no Facebook ou assinar uma newsletter), significa que ela “converteu” na sua estratégia.

A Taxa de Conversão mede a porcentagem de pessoas que convertem na sua estratégia de marketing. Quanto maior a taxa, melhor para a sua ação; enquanto um valor baixo aqui significa que sua ação não está funcionando como deveria.

Por isso é importante ficar de olho na Taxa de Conversão e otimizar sua estratégia para aumentá-la sempre que possível.

CAC (Custo de Aquisição de Cliente)

Uma outra métrica financeira muito importante para analisar o desempenho do seu plano de marketing é o CAC, ou Custo de Aquisição de Cliente.

Esse indicador mede o custo médio de cada cliente convertido dentro da sua estratégia. Em outras palavras, é o valor que sua empresa pagou para conquistar cada consumidor.

A fórmula para chegar nessa métrica é simples:

CAC = Investimento / Nº de clientes

Vamos ver um exemplo de como o CAC funciona. Imagine que sua empresa investiu cerca de R$ 30.000 em uma estratégia de gerenciamento de redes sociais.

Durante o período dessa ação, 3.500 pessoas foram direcionadas pelo Facebook ou Twitter para se tornarem clientes da sua companhia. Qual o CAC nesse caso?  Veja:

CAC = 30.000 / 3.500;

CAC = aproximadamente R$ 8,57.

Isso significa que cada cliente adquirido nessa ação custou R$ 8,57 para a empresa. Cruzando esse dado com o ticket médio desses consumidores, dá para ter uma noção do quão lucrativa foi a estratégia.

Como deu para ver, existem outros indicadores que são mais apropriados para medir o desempenho das suas ações de marketing do que as métricas de vaidade.

Se você quer saber mais sobre a melhor maneira de mensurar os resultados do seu trabalho, confira nosso artigo especial sobre o ROI nas campanhas de marketing digital.

Branded Content: faça sua marca ir além de um comercial na TV

Branded Content: faça sua marca ir além de um comercial na TV

Sem dúvidas, a produção de conteúdo é uma estratégia muito interessante e vem sendo utilizada por empresas de diversos segmentos. Além de aproximar os consumidores das marcas, essa tática pode trazer vários benefícios para o negócio. O branded content — criação de conteúdo de valor em torno da marca — é uma das possibilidades de alcançar o seu público e criar um elo inigualável!

Em vez de estar sempre associada à publicidade invasiva e abordagens fora do contexto, a marca passa a ser uma referência respeitada em seu setor utilizando essa técnica. A ideia é que ela inspire confiança e se transforme em uma fonte de informações relevantes para o seu público.

Um dos principais benefícios que essa prática oferece é a conquista de uma audiência fiel. Ao se aproximar dos consumidores de forma estratégica, a marca se destaca no mercado e, sobretudo, conquista defensores leais. Essa imagem positiva se propaga com facilidade entre as pessoas e o ciclo virtuoso só cresce.

Além disso, o engajamento com as pessoas interessadas pelo seu negócio aumenta consideravelmente. Afinal de contas, os consumidores tendem a se envolver mais com histórias espontâneas das marcas do que com anúncios inconvenientes.

Por esse motivo, selecionamos as melhores práticas para você aprender como produzir um conteúdo valioso para a sua marca.

Conheça os interesses da sua persona

O primeiro passo para criar conteúdo de sucesso em torno de uma marca é conhecer as necessidades e anseios do seu público. A criação da persona é um meio muito eficiente para obter todas as informações sobre as pessoas que o seu negócio pretende alcançar com a sua estratégia.

Para criar uma conexão verdadeira com a persona, é necessário entender que tipo de conteúdo é valioso para ela. Com isso, a empresa conseguirá criar muitas ações que de fato façam o público admirar, interagir e se transformar em evangelizadores da sua marca.

Tenha um propósito claro

Muitas empresas cometem erros terríveis ao produzir conteúdo sem antes definir aspectos sobre a identidade da marca. Diferentemente do que várias pessoas imaginam, não são somente elementos visuais que formam a personalidade de uma marca.

É de suma importância que a empresa crie a sua brand persona para identificar os sentimentos e emoções que a sua marca deve transmitir e os valores que ela acredita. Além disso, é interessante definir o tom de voz da empresa nos diferentes pontos de contato com o público.

Isso faz toda a diferença na elaboração de um posicionamento, ou seja, na maneira que a marca vai se comportar em diferentes momentos. Ao criar uma imagem coerente com o que a marca acredita, as chances das pessoas se identificarem com ela são altas.

Aposte na criação de histórias envolventes

O stortytelling é uma estratégia muito poderosa principalmente quando aliada às ações de branded content. Por isso, procure contar histórias autênticas e que criem uma identificação com as pessoas. A história deve conter momentos de tensão e conflito, mas o público espera a jornada de um herói que vence ao final da batalha.

É fundamental que a narrativa desperte na sua audiência um reconhecimento com a história contada. Uma das formas de criar uma estratégia envolvente é apostar na criação de vídeos para o YouTube. Os vídeos são uma tendência da comunicação digital e têm o poder de captar o interesse das pessoas. O seu formato dinâmico facilita a transmissão da mensagem e a geração de emoções.

Um exemplo de conteúdo pode ser contar a trajetória do proprietário da empresa. Certamente uma jornada empreendedora poderá inspirar várias pessoas e atrair muita visibilidade para a marca.

É importante ressaltar que apesar de o conteúdo ser produzido em torno da marca, ele não deve mencioná-la e tampouco citar os produtos e serviços ofertados. Desse modo, essa comunicação seria percebida como uma publicidade convencional e esse não é o propósito do branded content.

Estimule os seus clientes a contarem histórias reais

Os depoimentos sinceros dos seus clientes são iscas poderosas para atrair audiência. É fato que hoje os consumidores acreditam mais nas opiniões dos seus conhecidos do que na publicidade. Sendo assim, peça aos principais clientes para gravarem um relato simples e espontâneo sobre a história com o seu negócio.

Invista em diferentes canais de distribuição

Infelizmente não basta produzir um conteúdo extraordinário para atingir o seu público. É essencial também investir em diferentes canais para potencializar o alcance da sua mensagem. Seja por meio dos textos no blog, vídeos ou podcasts, entre outros formatos, é primordial variar os canais.

Não confunda com marketing de conteúdo

Apresentamos neste artigo as melhores dicas para criar a sua estratégia. Entretanto, antes de colocar a mão na massa, é preciso compreender que branded content não é a mesma coisa que marketing de conteúdo.

É natural que muitas pessoas confundam, pois essas abordagens são de fato muito parecidas. Contudo, o brand content tem o único objetivo de reforçar o posicionamento de marca. Ao contrário do marketing de conteúdo que pode ser utilizado no alcance de várias metas, inclusive para gerar vendas.

Com o brand content as vendas são uma consequência de longo prazo, pois a influência é sutil e indireta. Diferentemente do marketing de conteúdo que visa provocar as vendas diretamente. Portanto, entenda de uma vez por todas que na primeira estratégia é preciso que o conteúdo seja leve e interessante o suficiente para gerar engajamento. O aumento das vendas é um resultado que não é almejado no primeiro momento.

Sabemos que os consumidores de hoje estão envolvido por uma conectividade jamais vista. Embora essa tecnologia facilite bastante a interação entre marcas e pessoas, o volume de informações dificulta a concentração dos consumidores. Desse modo, essa riqueza de dados traz uma escassez na atenção das pessoas. Isso faz com que as empresas tenham que ser o mais relevante no menor tempo possível.

Concluindo, o branded content é um excelente caminho para fortalecer a imagem da marca e, consequentemente, aumentar o nível de confiança no público. Desse modo, a empresa conquista defensores da sua marca que farão a famosa propaganda boca a boca. Portanto, em um cenário de economia da atenção, utilizar essa estratégia pode salvar o seu negócio de cair no esquecimento.

Que tal acompanhar o nosso conteúdo de perto? Curta as nossas páginas no Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn e YouTube e receba todas as nossas atualizações!

Entenda como o Marketing de Conteúdo pode aumentar seu negócio

Entenda como o Marketing de Conteúdo pode aumentar seu negócio

Estamos vivendo em uma era em que os consumidores estão cada vez mais avessos às publicidades invasivas. Sendo assim, as marcas estão buscando alternativas para atrair o público e encantá-lo sem recorrer à famosa interrupção. O marketing de conteúdo é uma dessas estratégias capazes de captar clientes de maneira nada agressiva.

Por meio da produção de conteúdos, os usuários encontram as empresas nos mecanismos de busca, redes sociais — ou até mesmo por indicações — e, naturalmente, se envolvem de forma mais profunda. Afinal, é mais fácil alguém clicar em um link que contém um artigo interessante do que em um banner simples com o nome da marca.

É claro que tudo depende do seu objetivo de marketing: em uma estratégia de branding, por exemplo, os banners podem funcionar muito bem.

Neste artigo, mostraremos as principais vantagens do marketing de conteúdo e as melhores práticas para que você tenha sucesso. Continue lendo e confira!

Quais são os principais benefícios do marketing de conteúdo?

Visibilidade

Publicar conteúdos constantemente e escolher as melhores palavras-chave são fundamentais para ficar bem posicionado nos motores de busca. Grande parte dos consumidores pesquisam no Google antes de efetuar uma compra — seja para comparar os preços ou ver as informações técnicas do produto. Sendo assim, os sites que estiverem na primeira página terão mais acessos.

Autoridade

Quando alguém visita o seu blog, página na rede social ou qualquer outro canal e se depara com conteúdos relevantes, você se torna uma referência naquele assunto. Dessa forma, toda vez que o usuário quiser mais informações, procurará você para sanar as dúvidas.

Conversão

Após algum tempo, o frequentador assíduo do seu canal de comunicação tende a se interessar por alguma de suas soluções. Se o usuário entrou pela primeira vez apenas para pegar umas dicas de como aprender inglês mais rápido, por exemplo, e por meio dos seus conteúdos descobriu que a melhor opção é fazer um curso, é provável que ele escolha a sua escola. Ou seja, você educou esse consumidor e transformou-o em um potencial cliente.

Como ter sucesso com uma estratégia de marketing de conteúdo?

Produza materiais de qualidade

Apesar de muitos ainda utilizarem o marketing de conteúdo apenas para posicionar o site nos motores de busca, essa prática não é indicada. Os materiais produzidos devem ser úteis para os visitantes e frequentadores. Primeiramente, você deve pensar no seu público-alvo e seus possíveis problemas. Com isso definido, é necessário elaborar conteúdos que levem informações relevantes para essas pessoas.

Leve em consideração as etapas do funil de vendas

Além de pensar na audiência para a produção de conteúdos, você deve levar em consideração a jornada do consumidor para que ele se torne, de fato, um cliente. Basicamente, o funil de vendas tem três etapas:

  • atração;
  • consideração;
  • decisão.

Conforme, o usuário vai avançando de nível, os conteúdos se tornam mais específicos para atender às necessidades daquele momento.

Voltando ao exemplo do curso de idiomas, na fase de atração, o usuário pesquisa por algo como: “dicas para aprender inglês mais rápido”. Após consumir alguns materiais, ele cai em um post chamado: “aprender inglês sozinho ou fazer um curso: qual vale mais a pena?”. Ou seja, ele já está na fase de consideração. Sem esse planejamento, dificilmente você converterá os usuários em leads e clientes.

Analise os resultados

Para saber se a sua estratégia está no caminho certo, a solução é óbvia: analisar os resultados. No entanto, não basta medir somente a quantidade de visitas, há diversos outros dados importantes, como:

Portanto, para conseguir bons resultados com o marketing de conteúdo é preciso muito planejamento e uma equipe competente para produzir materiais de qualidade. Com essa estratégia, você dará visibilidade aos seus canais e, consequentemente, aumentará a sua carteira de clientes.

E você? Já tentou colocar em prática uma estratégia de marketing de conteúdo em seu negócio? Conte para a gente com um comentário aqui no post!

Saiba qual a importância das redes sociais para o seu negócio

Saiba qual a importância das redes sociais para o seu negócio

Infelizmente, muitas empresas ainda não se deram conta da importância das redes sociais na geração de negócios. Esses canais têm um potencial absurdo de aproximar marcas e consumidores, e de gerar vendas, claro.

Se você ainda não foi beneficiado com essa interação no ambiente digital, continue lendo este artigo. Muito provavelmente, você pode não ter compreendido ainda quais são as vantagens que de fato essas redes oferecem para o ambiente corporativo.

Pensando nisso, selecionamos os principais benefícios dessa presença on-line para a sua marca. Acompanhe!

Humanize o relacionamento com o seu público

As redes sociais são ferramentas muito poderosas para se relacionar com a sua audiência. As pessoas estão nesses canais de forma muito espontânea e desejam interagir cada vez mais com as marcas. Sendo assim, ter um perfil institucional é uma ótima estratégia para descobrir as preferências e interesses dos clientes e potenciais compradores.

Além disso, muitas pessoas podem estar falando da sua empresa, e isso se propaga com uma velocidade extraordinária na internet. Por essa razão, esteja presente nesses canais o quanto antes e acompanhe todas as menções relacionadas à sua marca.

Isso permite não só responder às pessoas, mas evitar que um comentário negativo tome a dimensão de uma crise para a empresa, por exemplo. Afinal de contas, sabemos que os consumidores compartilham diariamente as boas e más experiências com as empresas.

Impulsione a atração e o tráfego qualificado

Apesar de serem muito eficientes em uma estratégia de marketing digital, as redes sociais não substituem um site. Por isso, para ter sucesso no universo online é fundamental utilizar esses canais para direcionar visitantes qualificados para o seu site.

Desse modo, incentivar que o seu público continue lendo um conteúdo dentro do site é uma tática muito interessante para que cada vez mais pessoas conheçam o site e também interajam com ele.

Use anúncios nas redes sociais

Existem muitos recursos, inclusive relacionados aos anúncios, para potencializar os resultados nas redes sociais. É possível criar uma publicidade no Facebook, por exemplo, com o objetivo de aumentar as vendas.

Realmente, o valor a ser investido influencia no resultado, e isso depende de cada segmento, mas é possível, e muitas marcas têm alcançado resultados expressivos nesses canais!

Sem falar que a exposição da marca aliada à produção de conteúdo de qualidade cria um engajamento enorme com o público. Assim, os consumidores terão um vínculo com a empresa e, quando estiverem em um momento de compra, com certeza vão priorizar as marcas com as quais têm maior afinidade.

Aprimore as suas estratégias

Outra vantagem de a sua empresa estar nas redes sociais é o fato de que por meio delas será possível avaliar de perto o seu público e os concorrentes. Essa observação sobre os interesses da sua audiência e a atuação da concorrência pode render insights preciosos!

Com essas informações, você pode descobrir o tipo de conteúdo preferido dos seus potenciais clientes e até mesmo adquirir dados para aperfeiçoar produtos e serviços. Consequentemente, as chances de aumentar as vendas são muito maiores quando a empresa está atenta às necessidades do seu consumidor.

Posicione-se nas redes sociais

Não seja uma vitrine ambulante

Mostrar as soluções oferecidas pela empresa de forma criativa e nunca invasiva é a premissa básica. É de suma importância que a empresa tenha um planejamento de conteúdo diversificado com informações divertidas, mas que sobretudo sejam úteis para o público.

Replicar o conteúdo de pessoas que utilizaram os produtos ou serviços da empresa é uma maneira excelente de divulgar o que o seu negócio faz. No entanto, é recomendado seguir uma proporção de 80% de conteúdos diversos para 20% de postagens que promovem a empresa de alguma forma.

Portanto, fique atento para não se tornar um “panfleteiro digital”, aquele que só entrega promoções e fala sobre si. Busque sempre construir um diálogo verdadeiro com  a sua audiência que os resultados acontecem.

Considere as peculiaridades de cada canal

É muito comum encontrarmos empresas que criam o mesmo conteúdo para todas as redes sociais. Entretanto, é importante ressaltar que cada rede possui a sua característica, e publicar o mesmo formato em todas elas não é o melhor caminho.

Na maior parte das vezes, um conteúdo muito compartilhado no Facebook pode não ter o mesmo resultado no Instagram, tendo em vista que a segunda rede prioriza imagens e vídeos mais limpos e com uma visão mais de “bastidores” do negócio.

Responda rápido

A velocidade como as coisas acontecem nos dias atuais é impressionante, e as pessoas também querem esse dinamismo no relacionamento com as marcas. Especialmente pelo fato de as redes sociais serem um ambiente mais proativo, as marcas devem ser mais ágeis nas respostas.

Portanto, interaja sempre com os consumidores no menor tempo possível e jamais deixe alguém sem resposta. Além de manter um relacionamento saudável com essas pessoas isso demonstra a preocupação da empresa em atender prontamente, o que inspira credibilidade!

Seja mais informal

A comunicação nas redes sociais traz um tom mais informal para os diálogos. Mesmo que o segmento seja mais conservador é importante ter leveza nas legendas e na forma de transmitir os conteúdos. A linguagem descontraída aproxima as pessoas e gera ainda mais confiança.

Utilize as suas próprias imagens

Cada vez mais, as pessoas buscam autenticidade das marcas em suas interações nas redes sociais. Por esse motivo, criar anúncios e postagens com fotos de banco de imagens pode afastar o seu público.

As imagens e vídeos feitos pela própria empresa podem gerar muito mais engajamento nesses canais. Caso a qualidade desses materiais não seja excelente, você pode utilizar os filtros disponíveis em aplicativos. Isso faz toda a diferença!

Mensure os resultados constantemente

Avaliar os resultados é essencial para obter sucesso com o seu negócio nas redes sociais. Por isso, procure analisar as estatísticas fornecidas para compreender melhor o perfil da sua audiência, os conteúdos preferidos e os melhores dias e horários para publicações.

No caso das campanhas, é interessante observar o número de cliques, a taxa de conversão e o retorno sobre o investimento. Essas são as principais métricas que merecem a atenção do seu negócio nesse caso.

Sem dúvida, todas as práticas compartilhadas neste artigo são muito eficazes nas redes sociais. No entanto, tudo depende de um objetivo claro traçado pela empresa. Com objetivos definidos e um planejamento de marketing digital bem organizado, os resultados positivos ficam ainda mais próximos!

Ficou claro a importância das redes sociais como estratégia digital? Deixe um comentário aqui no blog contando para a gente!